Pedra da Ursa (75m) e Pedra do Alvidar (92m), Sintra by terezadelpilar~ art & architecture
Clear

Currently unavailable for purchase

Available to buy on…

Pedra da Ursa (75m) e Pedra do Alvidar (92m), Sintra by 


PEDRA DA URSA (75m)
PEDRO DO ALVIDAR (92m)
.
SINTRA
PORTUGAL
.
Canon EOS 500D
hdr
.

( I am sorry I could not find any description in English)
.

Cabo da Roca: 38° 46’ 49’’N, 9° 29’ 46’’W. O Promontório Magno dos romanos, e extremo ocidental do seu império. O cabo encontra-se a 140m sobre o nível médio das águas do mar, o farol setecentista a 148m.
Os romanos terão edificado na Vigia um templo circular, composto por várias colunas, consagradas ao Sol e à Lua. A sua localização é incerta, mas pensa-se que se situava junto à foz da Ribeira de Colares, talvez no Alto da Vigia. O lugar sagrado recorda as lúnulas: peças pré-históricas frequentes na região sintrense. Esses crescentes calcários estariam ligados a cultos lunares. Cultos cujos ecos terão chegado até aos escritores romanos, que dão conta do imenso fascínio pela Montanha da Lua (Mons Lunae), Promontório Magno, Olisiponense, Artabro ou Cintio – a actual Serra de Sintra. Estrabão, Marciano de Heracleia, Plínio, Ptolomeu, Sílvio Itálico e Varrão referem-se a sacrifícios e danças rituais realizadas nas noites de plenilúnio. Sexto Tigído Perene, governador da Lusitânia, terá consagrado no templo da Vigia uma ara Soli et Lunae (185d.C.) e D. Júlio Celiano, que exerceu o mesmo cargo (entre 200 e 209 d.C.), terá aí sacrificado Soli aeterno Lunae.

O coberto vegetal de toda a linha de costa reflecte as condições aí dominantes e o tipo de substrato. Devido à forte acção do vento, é vulgar encontrar árvores com as mais estranhíssimas formas e cujo crescimento só é possível se a planta se prostrar sobre o solo. Aqui se encontram, formando toiças ramosas e robustas, o raro Cravo-Romano (Arméria pseudarmeria) e o mais raro endemismo do Cabo da Roca a Omphalodes kuzinskyanae, que está a morrer pois trata-se de uma espécie em processo de extinção. Os últimos representantes duma espécie que agoniza não cobrem uns escassos metros quadrados. A maior área coberta por esta planta tem um metro de diâmetro.
Nas paredes inacessíveis da arriba do cabo da Roca ainda nidifica o já raro falcão-peregrino (falcoperegrinus). O Falcão Peregrino é provavelmente o animal mais rápido à superfície da Terra, chegando a atingir os 300 Km por hora. Deve o seu nome “Peregrino” aos hábitos nómadas e às suas peregrinações errantes, sobretudo na fase adolescente. Em Portugal, é uma espécie de passagem (Outono-Inverno), sendo muito rara.
O Comprimento oscila entre os 38 a 50 cm e a Envergadura (com as asas abertas) entre os 83 a 113 cm. A fêmea chega a ter mais um terço do tamanho do macho.
Pesa entre 580 a 1000 gr.

A grandiosa beleza da praia da Ursa convida a um merecido banho de mar, mas a braveza das águas desaconselha. Olhando a Norte, é possível distinguir facilmente o contacto entre as rochas intrusivas do maciço de Sintra e os calcários jurássicos. Os calcários formam as imponentes Pedra da Ursa (75m) e Pedra do Alvidar (92m), nas quais se destaca a alternância de estratos claros e escuros.
Uma surpresa espera os caminhantes: o Fojo da Adraga. Um enorme «buraco» de onde sobem os rumores das ondas do mar. A acção das águas talharam esse «abismo», tal como outras cavernas e as próprias nuances da costa.
Estas arribas de calcários margosos, onde abundam fósseis de ostreídos e de equinodermes. É no topo de um desses estratos carbonatados que surgem trilhos de dinossáurios.
No extremo meridional da praia Grande, também conhecido por praia da Lagoa, os estratos, que fazem parte do encaixante deformado pela intrusão magmática da Serra de Sintra, encontram-se empinados, quase na vertical. Na superfície de uma dessas camadas de calcário compacto – Cretácio inferior (com cerca de 115 milhões de anos) – , numa falésia que sobe paralelamente a uma velha escadaria que vai da praia da Lagoa até ao topo da arriba, é onde deparamos com a jazida de pegadas de dinossáurios. Os trilhos correspondem a traços de terópodes e ornitópodes.

.
http://www.ocaos.org/index.php?option=com_conte...
.

.

Thank you so much for your kind visit:) I wish you enjoy my art as much as I did creating it.
All the Best,
Tereza:)
Copyright © .
All the materials contained may not be Reproduced, Copied, Edited, Published,
Transmitted or Uploaded, in Any Way, without my consent.
All Rights Reserved.

View Full Profile

Comments

  • Sean Jansen
    Sean Jansenover 4 years ago

    Beautiful capture and awesome view. Gorgeous shot !!

  • Virginia N. Fred
    Virginia N. Fredover 4 years ago

  • red addiction
    red addictionover 4 years ago

    so pretty!

  • Garth Smith
    Garth Smithover 4 years ago

    Beautiful tones Tereza, you really do live in such a beautiful place.

  • Hidemi Tada
    Hidemi Tadaover 4 years ago

    próxima vez quero visitar lá. imagem muito bonita

  • bazcelt
    bazceltover 4 years ago

    beautiful shot, beautiful place Tereza.

  • Leon A.  Walker
    Leon A. Walkerover 4 years ago

    Fabulous!!!

  • Béla Török
    Béla Törökover 4 years ago

    Wonderful image, dear Tereza!

  • John Poon
    John Poonover 4 years ago

    Another great piece :)

  • Sharon House
    Sharon Houseover 4 years ago

    Wow! What a beautiful vista – and amazingly beautiful colours! Wonderful work Tereza!

desktop tablet-landscape content-width tablet-portrait workstream-4-across phone-landscape phone-portrait

10%off for joining

the Redbubble mailing list

Receive exclusive deals and awesome artist news and content right to your inbox. Free for your convenience.